segunda-feira, 25 de maio de 2015

Ta Prohm - Cambodia












Ta Prohm, não sendo o mais imponente dos templos visitados, é o que mais denota a intrusão da natureza nas construções ali feitas por mão humana.
Aqui é bem visível como a mãe de isto tudo, que é a natureza, pode alterar aquilo que o homem faz, nada lhe escapa, impressionante como ela revolta tudo, entranha-se e estranha-se mas no final é uma imagem deliciosa, para falar a verdade foi as fotos que vi deste monumento que me levaram a visitar esta área e diga-se que valeu bem a visita.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Angkor Wat - Cambodia












Como seria de prever, o primeiro templo a visitar foi Angkor Wat, não só pelo facto de ser o mais famoso mas também para aquele a que o visitante é mais direccionado, quer pelas brochuras mais acessíveis, quer pelos agentes locais e aqui em particular os condutores dos famosos tuc-tuc, o facto de ser o mais próximo da cidade, torna-o mais rentável. Passando à frente este pormenor, o templo em si é majestoso, quem diria que à 3 mil e tal anos já se faziam coisas assim, impressionante o numero de pedras que foram trabalhadas ao pormenor, as quais pelo efeito da erosão dão ao monumento um esplendor transcendente. Para quem gosta de História Universal não pode passar à parte desta fabulosa construção do Império Khemer, sem duvida a mais ilustre.  

terça-feira, 19 de maio de 2015

Tonle Sap lake - Cambodia













No segundo dia em Siem Reap, à espera de melhor altura para visitar todos os templos a que nos tínhamos proposto, aproveitamos e fomos dar uma volta pelo imenso lago que existe junto à cidade, de seu nome Tonle Sap, um lago de águas turvas de cor avermelhada no qual proliferam casas paliçadas, dedicando-se os moradores à pesca artesanal. Como era de esperar a vida aqui não é fácil, talvez por isso ou é mesmo por isso que a maioria dos habitantes é bastante pobre.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Siem Reap - Camboja










Siem Reap, cidade de apoio ao complexo de templos ali existente dos quais o mais conhecido é sem duvida Angkor Wat.
A cidade é bastante pequena, no entanto oferece tudo o que é necessário a quem viaja, muitos hotéis, bom ambiente nocturno, com uma grande oferta de restaurantes e bares, no meu caso e como já aqui relatei, apanhei com o fim de ano budista e então a festa era diária, impressionante a romaria que por esta altura todos os budistas fazem a estes templos.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Wat Arum - Thayland










Neste dia resolvemos ir visitar Wat Arum, mais um dos milhentos mosteiros que existem em Bangkok, este em particular fica do outro lado do rio em relação ao nosso hotel e como todos, é imenso. Para dificultar um bocado a coisa, coincidiu o dia da visita com o fim de ano budista, imagem vocês milhares de peregrinos todos juntos é uma coisa que só visto.